Contato / Chat
LiveZilla Live Help
COREN-RS
Acesso do Profissional

CADASTRE-SE | LEMBRAR SENHA

Acesso à Informação
Página inicial >>> SERVIÇOS >>> Notícias

 versão para impressão

31/07/2009
Comunicado da Governadora do Estado sobre a gripe A (H1N1)


Consideramos, por todas as avaliações dos especialistas mundiais, nacionais e gaúchos, essa pandemia de Gripe A H1N1 (ou Influenza), como uma Pandemia (uma epidemia que já está em 160 países) com um perfil de baixa letalidade (0,4% dos casos podem ir a óbito), semelhante ao da Gripe Sazonal que nos aflige em todos os invernos. \r\n\r\nHistoricamente, a cada ano, durante o período mais frio do ano, o Rio grande é acometido por um aumento de infecções respiratórias que sobrecarregam os postos de saúde e hospitais. A cada ano que passa temos conseguido com as ações de prevenção e com a vacina anti-gripal, reduzir a gravidade dos casos e o número de óbitos. Em 1996, no mês de julho, faleceram mais de 1900 pessoas com infecção respiratória no RS, na maior parte provocada pelas Gripes Sazonais (Gripes com vários tipos de vírus que aumentam o contágio no inverno).Em 2008 já havíamos reduzido esse número para 950. \r\n\r\nSomos, hoje, o principal palco no país de enfrentamento da nova Gripe. A razão disso é termos a maior linha de fronteira com os países da América do Sul que possuem os maiores índices mundiais de epidemia, além de passar por aqui o maior volume de veículos de carga provenientes do Chile para o Brasil. Somando a isso o frio intenso que predispõe à esse tipo de contágio, estamos tendo aqui uma rápida disseminação da nova Gripe, maior que em qualquer outro ponto do país. \r\n\r\nEmbora a nova Gripe não seja mais grave que as Gripes Sazonais, pelo simples fato de ser veiculada por um vírus novo, ela possui uma maior capacidade de transmissão, que aumenta nos períodos mais frios e nas regiões mais frias, como a nossa. \r\n\r\nEntendemos que as atividades sociais e econômicas não devem sofrer mudanças significativas, senão teríamos que fazê-lo a cada inverno, com os surtos de Gripe Sazonal, e isso nunca se fez necessário. É claro que para avaliar cada local, onde a propagação da Gripe é maior, pode haver uma decisão local, conjuntural, temporária, de poucos dias de duração para tentar diminuir a velocidade de disseminação, embora isso não mude os números a médio prazo da epidemia. \r\n\r\nPara acompanhar o desenvolvimento dessa epidemia atual , articular ações e aconselhar novas medidas, criei um Comitê Estadual para seu acompanhamento. Dele participam órgãos governamentais, não governamentais, municípios, profissionais da saúde, Universidades e diversas secretarias do Estado. \r\n\r\nTambém foi criado um Posto de Comando para esse acompanhamento onde, com a coordenação da Secretaria da Saúde e da Defesa Civil, está agilizando um fluxo diário de informações que norteiam as decisões. \r\n\r\nHoje já devemos estar próximos aos 12 mil casos de Gripe A no Estado, sendo 99% sem maior gravidade e evoluindo para a cura, sem mesmo necessitar de internação hospitalar. Porém uma quantidade pequena de casos evolui com gravidade o que sempre nos preocupa e obriga a avançar em ações de atendimento. \r\n\r\nCom o agravamento do frio, e com o aumento de casos em todas as regiões do Estado foi avaliada pelo Comitê, a possibilidade de algumas ações pontuais para retardar a velocidade de contágio na população. O objetivo é amenizar a curva (de incremento no número de casos) de contágio, em populações específicas que tenham mais facilidade de contágio. \r\n\r\nPor isso o Comitê recomendou e eu estou determinando que haja uma postergação o retorno dos alunos das escolas Estaduais às aulas, por 14 dias. Recomendamos que essa posição também seja acompanhada pelas escolas municipais, privadas e Universidades. \r\n\r\nConsideramos que essa medida não acaba com a epidemia nem alterará seus números finais. Ela seguirá o curso de todas as epidemias de Gripe Sazonal. Porém entendemos que ao ultrapassarmos o período previsto de maior frio, com menor aglomeração de crianças e jovens, estaremos ganhando um tempo importante para um melhor acompanhamento e atendimento dos casos de Gripe. \r\n\r\nPor todas estas considerações, o Governo do Estado comunica que decidiu adiar o retorno as aulas da Rede Pública Estadual para o dia 17 de agosto próximo.\r\n\r\nGripe A (H1N1) perto da Região Metropolitana\r\n\r\nO secretário estadual da Saúde, Osmar Terra, em coletiva, realizada no dia 29 de julho, informou que o número de casos da nova gripe podem aumentar na Região Metropolitana. "A população deve tomar medidas adequadas para o enfrentamento da epidemia na Região", explica. Além disso, os hospitais da Brigada Militar, Exército e Aeronáutica auxiliarão no combate à H1N1.

Compartilhe esta notícia com outras pessoas:

Outras noticias

18/08/2022
Coren-RS realiza reunião de capacitação com profissionais do Hospital Universitário de Pelotas


16/08/2022
OMS e OPAS divulgam manual sobre manejo clínico para varíola dos macacos: acesse aqui


15/08/2022
Tire suas dúvidas sobre o Piso Salarial da Enfermagem


15/08/2022
Departamento de Fiscalização (Defisc) do Coren-RS participa de capacitação interna


 
 
Atendimento apenas por agendamento prévio. Clique aqui para agendar seu horário.
Av. Plínio Brasil Milano, 1155 - Bairro Higienópolis - Porto Alegre/RS - CEP 90520-002 - Fone (51) 3378.5500
©2016 - COREN-RS - Desenvolvido pela Assessoria de Tecnologia da Informação do COREN-RS