Contato / Chat
LiveZilla Live Help
COREN-RS
Acesso do Profissional

CADASTRE-SE | LEMBRAR SENHA

Acesso à Informação
Página inicial >>> SERVIÇOS >>> Notícias

 versão para impressão

07/03/2013
Um olhar jurídico sobre riscos biológicos e picadas de agulha


Diariamente, inúmeros trabalhadores na área da saúde são expostos aos chamados riscos do trabalho, que podem vir a ocasionar danos físicos e emocionais, tanto por acidentes do trabalho típicos quanto por doenças ocupacionais, que podem ser gerados por meio de contaminação, sendo um dos mais comuns o chamado ferimento punctório, mais conhecido como a picada de agulha.

A Revista Proteção de fevereiro de 2013, traz matéria na seção Risco Biológico, justamente sobre o Reencape de Agulhas, "Prática inadequada expõe equipe de enfermagem a riscos", abordando de forma prática, por estudo de três enfermeiros, os riscos, a legislação, consequências, discussão e resultados possíveis,, informando a matéria que "Os acidentes ocasionados por picadas de agulhas são responsáveis por 80 a 90% das transmissões de doenças infecciosas entre trabalhadores de saúde. O risco de transmissão de infecção por meio de uma agulha contaminada, é de um em três para Hepatite B, um em trinta para Hepatite C e um em trezentos para HIV". Esses são dados alarmantes e que demonstram que mesmo com todos os cuidados tomados por parte dos trabalhadores, em decorrência de fatores como sobrecarga de trabalho, falta de material adequado, falta de locar para descarte e até mesmo a agitação do próprio paciente, não há como evitá-los em sua totalidade, culminando para um número assustador de ocorrências.

O que muitos trabalhadores não sabem é que, quando presentes o dano, o nexo de causalidade e a culpa do empregador, todos esses pressupostos em conjunto geram direito à uma indenização por danos morais e até mesmo, se for o caso, por danos materiais. Esse dano vai variar muito em decorrência da extensão da lesão, pois pode o trabalhador sofrer o acidente e não restar contaminado, como também, em casos mais graves, restar contaminado por alguma patologia decorrente da seringa, ou outro instrumento objeto do acidente de trabalho.

Texto: Cassio Jobim - Jobim & Salzano Advogados

Compartilhe esta notícia com outras pessoas:

Outras noticias

20/01/2022
Confira: agenda de fevereiro dos atendimentos descentralizados do Coren-RS na Área


20/01/2022
Coren-RS na Área divulga agenda do primeiro semestre de 2022: confira!


19/01/2022
Banco de Leite do Hospital Presidente Vargas necessita de doação de leite humano com urgência


18/01/2022
ATENÇÃO: QUEM EMITIU O BOLETO DA ANUIDADE 2022 ATÉ 10/12 TEM ATÉ 31/01 PRA PAGAR COM 24% DE DESCONTO


 
 
Atendimento apenas por agendamento prévio. Clique aqui para agendar seu horário.
Av. Plínio Brasil Milano, 1155 - Bairro Higienópolis - Porto Alegre/RS - CEP 90520-002 - Fone (51) 3378.5500
©2016 - COREN-RS - Desenvolvido pela Assessoria de Tecnologia da Informação do COREN-RS